'Tô com saudade de tu, meu desejo': forrozeiros lamentam a falta do São João 2020 de Caruaru e esperam pela festa em 2021

Trecho da música de Dominguinhos e Nando Cordel retrata o cenário de saudade da festa.

G1 conversou com uma turista que costuma vir ao São João e um casal que se conheceu no festejo.

São João 2020 de Caruaru não aconteceu nos formatos tradicionais devido à pandemia Caruaru no Face/Divulgação A edição 2020 do São João de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, não teve as tradicionais festividades de rua devido à pandemia do novo coronavírus.

Para os amantes da festa, a sensação de tristeza e saudade tomou conta, e o que restou foram as lembranças dos anos anteriores.

Na edição de 2019, segundo a prefeitura, mais de 3 milhões de pessoas passaram pela Princesa do Agreste no período junino.

O ciclo junino teve início no dia 18 de maio, data do aniversário de Caruaru, e contou com 815 apresentações artísticas e mais de 500 artistas contratados, que se apresentaram nos 24 polos do festejo.

Em alguns dias de festa, o Pátio de Eventos Luiz Gonzaga recebeu mais de 100 mil pessoas.

O sentimento de quem nasceu e mora em Caruaru de ver a cidade sem São João pela primeira vez em 40 anos se traduz nos versos de Dominguinhos e Nando Cordel, na música "Gostoso demais": "Tô com saudade de tu, meu desejo.

[...] É tão difícil ficar sem você".

Na festa de São João do ano passado, Caruaru recebeu 3 milhões de turistas, segundo a prefeitura Prefeitura de Caruaru/Divulgação O G1 conversou com uma turista que costuma vir ao Maior e Melhor São João do Mundo, um integrante de quadrilha, um casal que se conheceu no festejo e um músico.

Agora, os forrozeiros esperam pela festa em 2021.

Veja os diferentes tipos de saudade que o São João 2020 de Caruaru deixou: Quadrilhas Uma tradicional atração do São de Caruaru é a disputa no Polo das Quadrilhas Juninas.

David Sebastian, de 34 anos, é um dos representantes de Caruaru em festivais pelo Brasil e pelo mundo.

David falou sobre a preparação e a sensação de não poder se apresentar este ano.

“Começamos a pensar nas apresentações anuais assim que passa o carnaval e aí damos início aos ensaios e, em 17 anos de 'Flor e Barro' [a quadrilha junina], não poder participar do São João é algo que dói", disse. Para David, o São João "é a festa maior para todos os nordestinos".

"Esse ano ia receber alguns amigos da Colômbia para conhecer a festa.

Conheci todos em um festival de folclore.

Chega a doer na alma não mostrar o trabalho de um ano todo", finalizou.

Turista Essa saudade não é só do povo caruaruense.

Quem vem de outras cidades, estados e países também sente falta da festividade e das sensações positivas que ela traz.

É o caso da estudante Maria Clara Tabosa, de 21 anos, que mora no Recife.

Desde que tinha 1 ano, Maria Clara sai da capital pernambucana no mês de junho para vir a Caruaru, por causa do São João.

A tradição familiar começou quando a avó dela comprou uma casa na Capital do Forró, no ano 2000.

Maria Clara visita o São João de Caruaru desde 2000 Maria Clara/Arquivo Pessoal "Acho que [Caruaru] sempre foi meu lugar de descanso, sinto como se tivesse na minha segunda casa, a cidade é muito aconchegante pra mim.

Esse ano me sinto muito triste por quebrar uma tradição que eu sigo desde pequena e por não poder estar nessa cidade que tanto me apeguei", destacou a estudante. Amor no São João Os casais que se conheceram no São João também sentiram falta da festa.

Os estudantes Vitória Carvalho e Eduardo Lima, ambos de 21 anos, têm um carinho especial pelo dia 12 de junho - data que Eduardo pediu Vitória em namoro.

Eles são pais do pequeno Joaquim Gael, de 7 meses. "Para esse ano, tínhamos planejado diversas coisas.

No dia dos namorados queríamos sair, poder ter um jantar especial e depois ir 'forrozar'.

Mas, com os últimos acontecimentos, ficamos impossibilitados de aproveitar do jeitinho que queríamos.

Curtimos em casa e com muito amor", afirmou.

Casal se conheceu no São João de Caruaru Eduardo Lima/Arquivo Pessoal Músico Além da saudade dos festejos, os músicos tiveram prejuízo financeiro, já que toda a agenda de São João foi cancelada.

O caruaruense Erisson Porto é um dos artistas sempre presente na programação da festa.

Ao G1, o músico contou que esse ano planejava lançar o terceiro disco dele no São João, mas a pandemia adiou o planejamento.

"Estava muito ansioso para esse momento, porém temos que seguir as recomendações", disse.

Erisson Porto disse que estava ansioso para a festa Janaína Pepeu Erisson também falou sobre a questão financeira e que esse período é o que ajuda muitos artistas com as despesas anuais.

"Esse período é o que a gente mais faz shows e tem uma remuneração melhor.

Estamos mostrando nosso trabalho e também sendo valorizados.

É um momento do ano em que a gente se estabiliza financeiramente e consegue pagar os investimentos feitos para as apresentações.

É difícil, mas temos que passar", lamentou. "A sensação de estar em cima de um grande palco e dividi-lo com grandes artistas e amigos é única e, com isso, vem a saudade.

Vou tentando matar um pouco dessa saudade vendo vídeos e imagens de outros anos", destacou Erisson. *Sob supervisão de Joalline Nascimento e Lafaete Vaz
Categoria:PE - Caruaru e Região